4 de janeiro de 2011

A GALERO que ganhei no twitter


E é melhor ser absolutamente ridículo do que o absolutamente chato.”
(Marilyn Monroe)


Lembro que fiz meu twitter pelo final de 2009. E segui um aqui, um outro ali, outro acolá. Nada muito sério ou coisas definidas. Só fiz porque minhas amigas do Rio insistiram muito e eu tinha que manter contato com elas, quando chegasse em Salvador para uma viagem. Fim.

Fim? Fim nada, quando voltei de viagem pensei em duas coisas: “meu Orkut é uma droga e eu não uso mais nada além do msn e do meu blog. Vou alimentar meu twitter”.
Desde então, venho alimentando o bichinho das coisas que eu quiser. Seja uma trollagem sem vergonha, até uma discussão boba sem pé nem cabeça.

Comecei a ganhar seguidores logo que me tornei assessora de comunicação de um político da cidade, depois fui ganhando mais um pouco por alguns amigos e conhecidos. Logo em seguida, fui vendo que meu twitter era alimentado só de “mim”.
Era “mim” aqui, “eu” ali, “fiz” lá e “vou fazer” mais pra lá.
Nunca fui de ser formal em lugar algum. Nunca fui de fazer amizade com Deus e o mundo também. Sempre seletiva, chata, observadora, mas sempre estava rindo e fazendo os outros rirem. Por que não fazer isso no tal twitter?
Eis que comecei a ser EU MESMA e parei de falar que ia comer, dormir ou fazer xixi. Comecei a seguir pessoas que eu conhecia realmente, comecei a rir mais, a falar mais bobagens e, cá pra nós, é o que prende um ou outro no meu twitter. Gente chata eu passo.

Esse ano de 2010 foi o ano mais Light que tive. Um ano simples, CHEIO e engraçado. Conheci muuuuuuuuita gente nova, mantive as antigas amizades, chorei bem pouco e.. pra completar, fiz amizades no twitter e PELO twitter.
Como havia dito, não sigo todo mundo. Não é obrigação minha seguir a Joana só porque ela me segue. Não sigo o João porque ele é popular e nem o mané por ser mané. Eu sigo quem acho engraçado, quem chamou minha atenção, quem merece ser lido por mim e quem eu acho, sim senhor, um bom contato para uma amizade.
Minhas frescuras com escrever e aceitar as pessoas é muito grande, e eu reflito isso no twitter. Nunca disse que era uma boa pessoa, mas respondo quem fala comigo, e alguns eu ignoro. No caso, os grosseiros, os filhos de puta que pensam que somos obrigados a ler abobrinha todos os dias, ou alguns fakes que não merecem nem a farofa que eu não como.
Sigo poucas pessoas e elas me bastam pra rir, pensar, trollar, tirar onda a toda hora, contar mentiras, discutir coisas sérias e fazer amigos. Conto nos dedos os que sigo desde sempre, e é imensa a lista dos meus blocks e unfollows. Não sou obrigada a andar com turminha. Minha turma é livre.

Querem exemplos?
Vejamos, @YashaGallazzi, que todo mundo BABA OVO e acha o cara foda, inteligente, grosso, mal educado, um italiano isso, uma idiota aquilo e que além de uns puxa sacos que ele arruma no caminho, também consegue os que estufam o peito pra criticar.
Bom, ele eu sigo. Ele eu leio. Dele eu dou risada. Dele recebi EDUCAÇÃO e algumas trolladas. Eu não minto quando digo que o povo baba ovo pro cara. O povo baba mesmo! Baba até o saco. Mas, cá entre nós: ele tem mais seguidores que pessoas que ele segue, ele arruma “confusão” com o povo que ta lá, oh, brigando! e mesmo assim, não o deixam de seguir. Fazer o que, se o povo é masoquista?
Eu não tenho o que reclamar do cara. Criamos até um pequeno elo FORA do mundo virtual.
O que é isso? Nada mais que respeito e compatibilidade de idéias. Respeito é bom, e passamos um para o outro. E fim.

Outro é o @SandroSantiago, que também conheci pelo twitter (só citarei pessoas que conheci atravé do twitter, ta?). O cara é um chato no twitter. É odiado por uma cambada de gente. Tira onda mesmo e faz por onde. Mas, posso falar a verdade? Pra que seguem o cara, gente? Pra que vão atrás de ler o que incomoda vocês? Eu, se fosse uma grande maioria que fica dando patadas nele, deixaria de lado e apertava logo o unfollow e foda-se. Ele não paga as contas de vocês, ué.
Mas, eu acho é bem feito para alguns puritanos do nosso lindo twitter. Acho bem feito o Sandro fazer o que ele faz. Só tem show se tiver plateia, gente. E eu faço o mesmo, e o resto também.
Eu sigo o Sandro por amizade, por termos algo em comum, por nos torturarmos verbalmente e por gostar de beber com o dito cujo. E podem acreditar, a gente se respeita do nosso jeito. Fora isso, ele é uma pessoa que pega no pé de todo mundo no twitter.

Não posso listar a quantidade de gente que conheci em 2010 por conta do twitter, mas há pessoas que eu acho tão legais, tão geniais, tão doces, que me dá vontade de ler toda hora e todo dia.
A @Geline_ por exemplo, é o que eu acho de GENIAL. Tem umas frases curtas, segue um bocado de gente, mas não dá moral pra todo mundo. É inteligente, não se mete em confusão, ouve, lê e o que é melhor: NÃO É FOFOQUEIRA (só entre nós, claro. Mas.. enfim..). Esse tipo de gente é que dá gosto de seguir.
A @daianna_ faz o mesmo estilo: discreta, solta veneno e mostra o antídoto; come quieta. É divertida, chorosa e mulherzinha. Tudo o que nós gostamos nas pessoas interessantes.
Tem o @PatriqueLima e o @ManelMergulhão que são uns amooooores de pessoa. Tem a @alcinea e a @dulcivania_ap que eu, SIMPLESMENTE, amo de paixão e respeito muito, muito. Temos nossas brincadeiras, nossas palhaçadas e damos nossas gargalhadas. Aquele povo interessante e que te ensina historinhas, sabe?
Tem aquele amigo que você faz na base da porrada como o @DanielPretzel. Que você enche o saco de verdade, que você é saco de pancada, vira até lama, mas no final, não passa de uma “trolladinha” de amigos.
Tem o amigo que você faz pra hoje, amanhã, depois e pra sempre, como o @brunnobobi, que além de doce é um dos homens mais gentis e doces que conheci na vida.
Tem pra todo o gosto e pra toda a “vista”. Nem vou citar os outros que sigo, porque muita gente conheci agora.
Muita gente já me conhece de outros lugares que não é do twitter. E muitos nem merecem ser citados. Estou dando ênfase em quem eu conheci e chamou atenção, ficou, firmou parceria, virou colega, amigo, carinho.


Então, vamos aquela frase que todo mundo ouve por aí: “Ninguém é tão feio quanto a identidade mostra, tão bonito quanto o Orkut quer e nem tão legal quanto o twitter diz”. Simples assim.
Eu detesto uma boa parte dos twitteiros. Detesto mesmo!
Sinto aquele nojo e tenho que contar até MIL pra não arregaçar as mangas e estufar o peito quando esbarro por aí. Gente que fala mal de todo mundo por trás, não merece meu respeito. E é por isso que deixo de seguir e deixo de falar. Nem aviso, que não é pra haver constrangimentos.

Sei que meu twitter não é exemplo pra ninguém. Sei que muitos falam de mim, do que eu escrevo, do que eu sou, do que eu visto e como. Sei de um povo que nem merece a merda que eu cago (desceu o nível, eu sei!). Mas quero deixar um aviso singelo e doce para os que eu não sigo, os que deixei de seguir e não vou seguir jamais (até porque nós sabemos que o twitter, um dia, vai acabar).
Eu não sou simpática, eu não sou bonita, eu não sou pomba lesa. Eu não vivo as custas de ninguém, eu não bebo do seu dinheiro. Eu pago as minhas contas, eu tenho a minha vida, minhas dores de cabeça e minhas felicidades. Eu tenho o meu jeito de escrever, meus palavrões, minhas baixarias, meus defeitos e eles não pertencem a vocês.
Eu não preciso ser aceita por ninguém, não preciso que vocês fiquem plantados na casa dos meus conhecidos falando de mim, muito menos que inventem reuniões pra falar que eu sou isso ou aquilo outro. Eu sei o que eu sou. Eu sei o que posso ser. Eu sei quem eu sou na boca de quem não presta e sei quem sou para os desavisados.
Tem uma frase que sempre carrego comigo que diz assim: “o que vocês acham de mim, não é da minha conta”. E não é mesmo. Aprendi isso quando descobri o quão lixo alguns são. Aprendi quando deixei de lado o povinho que vive da imagem “sou do bem” para me importar com quem paga todas as minhas dívidas: EU!
No começo, meu twitter era um “nada”, depois evoluiu pra “algumas coisa” e hoje ele é “PERTURBADOR DOS INCOMODADOS” e “ALEGRIA DOS ALEGRES”. Legal, né? O meu twitter é multiuso.

Parem de se preocupar com o que eu falo. Parem de se preocupar com quem eu ando. Parem de se preocupar se fulano me segue ou não. Eu não pago nenhum deles e, acreditem, NENHUM me paga.
Façam suas reuniões e continuem na amizade de vocês, porque eu tenho as minhas. Já estou bem servida de amigos e de inimigos. Se aparecer mais algum, vai cagalizar o negócio.

Enquanto aos que me seguem e eu não sigo, mas respondo, não levem a mal, não é por maldade, é só uma falta de... sei lá o que. Não é questão de “sou popular”, porque eu já saí da 5° série há muuuuito tempo. Mas acho que os mais adultos entendem, né?

O texto ta longo?
É porque vocês me fizeram escrever muito, pensar um bocado e cutucar quem devia ser cutucado.
Viva ao meu twitter que não depende de caralho nenhum!
Viva aos amigos que fiz!
Viva aos amigos que vou fazer!
Viva aos despeitados que fazem minha bunda crescer!
E viva, claro, aos fakes (não poderia deixar os fakes de fora) do Burrinho e do Porquinho, que são os únicos que me rendem gargalhadas HOMÉRICAS.

Abraços, negada;


Naiane Feitoza.

13 comentários:

Flávio Cavalcante disse...

Adorei o texto e o blog...E eu não sabia que o despeito faz a bunda crescer...
Grande abraço do @pedradeclariana e não precisa me seguir...

Anônimo disse...

rsrs

Naiane disse...

Faz a bunda ter QUILÔMETROS, meu amigo. kkkkkkkkkk...
Que bom que gostou do texto.

Nana disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
ADORO teu blog e eu não me canso de dizer isso

@BrinaLacerda disse...

Adoooooooooooooooooro o q tu escreveees.. ainda bem que tu atualizou.. pq ja tava com teia! Adorei o texto! :DDDDD PS. E TU QUE NAO ME SIGA, se não vou dizer p alguém te seguir e te dar unfollow dnvo! IUHAEihaieuhiuhAIEUuAEh

israel batista disse...

é muito bom o seu blog parabéns vou ser seguidor dele abraços agora dê uma passadinha no meu www.blogdoisraelbatista.blogspot.com abraços

Daniel Pretzel disse...

NAE (não poderia perder a oportunidade, né? Prometi que não te chamaria assim apenas no Twitter), apenas devo fazer uma breve observação sobre teu texto, algo que afetou muito:
Durante toda a minha vida procurei aceitar um fato estarrecedor, qual seja a MORTE. É isso mesmo. Quando fiquei sabendo que todas as pessoas morreriam um dia fiquei bastante triste, mas com o passar dos anos e entendendo a vida superei este fato.
Acontece que agora, lendo o teu texto, o mesmo desconforto, agonia, tristeza me abateu quando você disse: "até porque nós sabemos que o twitter, um dia, vai acabar.". NAE, "FUDEO" GERAL. O PROCESSO VAI VOLTAR NOVAMENTE
ABRAÇOS, AMIGA

Anônimo disse...

EU FUI CITADA!!! Emocionei agora. HAHAHAHAHHAHAHA

HelianaB disse...

hahahaha, eu ri muito..
meu começo na vida tuiteira foi mais ou menos como o teu.. hahah
e graças ao twitter estou aqui postando no teu blog. um abraaço!

Anônimo disse...

Quero te dizer que sou apaixonada pelo seu blog, e como já havia lhe dito mudei algumas cocpções depois dest post.

Parabéns amiga.

Anônimo disse...

Sempre venho aqui em seu blog... Gosto muito daqui, vc escreve muito bem. Parabéns!
E vc me parece ser uma pessoa muito divertida, alegre, espontanea, que não gosta de falsidades, nem de pessoas que se entregam ao sofrimento... Percebo isso pelas coisas que vc posta em seu twitter. Já gosto de vc, mesmo sem te conhecer. Continue assim, Naiane!

:*

APES disse...

Seu texto é muito bom: gostei do estilo direto, sem frescura, contundente, que vem do fundo do ser... E, sobretudo, porque é sarcástico, irônico, desaforado, às vezes hilário. Estarei lendo tudo que vc escrever, pois gosto de rir, e irei linkar seu blog em nosso blog:
http://escritoresap.blogspot.com

Abraços, e não pare de escrever, mesmo que os textos sejam lonngoooosss! Quem sabe vc não escreva um baita de um romance????

FIRE disse...

É um dos unicos blogs que eu consigo ler todo o post por inteiro (geralmente eu paro no meio). Muito bom esse post sobre o twitter.

Sem mais. Precisando, não me ocupe! ;*